WhatsApp

Cinco inovações que tendem a mudar a indústria avícola em 2021

Em convite para o Virtual Poultry Tech Summit 2020 – que a Watt Publishing promove de hoje (20) até quinta-feira – a jornalista Elizabeth Doughman chama a atenção para cinco tecnologias que devem impactar a indústria avícola em 2021. Tecnologias, aliás, que já estavam disponíveis, mas que devem ter sua implantação acelerada em função das limitações e problemas surgidos com a Covid-19. São elas: Em convite para o Virtual Poultry Tech Summit 2020 – que a Watt Publishing promove de hoje (20) até quinta-feira – a jornalista Elizabeth Doughman chama a atenção para cinco tecnologias que devem impactar a indústria avícola em 2021. Tecnologias, aliás, que já estavam disponíveis, mas que devem ter sua implantação acelerada em função das limitações e problemas surgidos com a Covid-19. São elas:

(1) Sensoriamento remoto - Os sensores podem ajudar a agilizar o processo de coleta de dados tanto para as aves quanto para os trabalhadores, resultando em uma produção avícola de precisão. Na criação de frangos os sensores podem ser usados, por exemplo, como auxiliar na estimativa de peso e na medição da uniformidade dos lotes. Eles também podem ajudar a equacionar problemas no ambiente de trabalho e melhorar a permanência dos trabalhadores e até a segurança alimentar quando utilizados como um sensor portátil pelos próprios funcionários.

(2) Automação - A automação pode ser usada nas granjas para substituir o trabalho manual naquelas tarefas repetitivas -como verificar o bem-estar das aves, remover aves mortas, realizar vacinações e efetuar o manejo da cama. Para os abatedouros já existem robôs habilitados para a desossa, o que pode ajudar a aumentar o distanciamento entre os trabalhadores em risco de Covid-19.

(3) Inteligência artificial - A inteligência artificial é uma ferramenta poderosa que pode ajudar o setor avícola a melhorar a eficiência e enfrentar os desafios de bem-estar e saúde das aves. Essa tecnologia tem muitas aplicações possíveis nas operações avícolas. Exemplos incluem aprendizagem de máquina, monitoria por vídeo e/ou áudio – não só para garantir o bem-estar das aves, mas também para compartilhar dados do lote com os veterinários.

(4) Tecnologia blockchain - O moderno consumidor quer saber como seus alimentos são produzidos e processados. O blockchain (“protocolo da confiança”) ajuda a rastrear e acompanhar produtos alimentícios em toda a cadeia de suprimentos - desde a produção até a mesa do consumidor. A maneira mais simples de explicar o que seja blockchain é imaginar uma série de dados vinculados e firmemente ligados uns aos outros. Uma vez salvos no blockchain, os dados não podem ser alterados sem que se alterem todos os demais registros dentro do conjunto.

(5) Microbioma e ciência da vida - Avanços em genética, microbiologia, gestão da saúde avícola, nutrição e outros fatores ajudam a melhorar o manejo do lote visando à criação de aves mais saudáveis. Na medicina humana, o microbioma tem sido ligado a tudo, desde a saúde intestinal até a obesidade e transtornos mentais. Os cientistas estão agora aplicando essas descobertas aos frangos, desenvolvendo probióticos para ajudar a controlar doenças parasitárias e outras doenças.

Compartilhe esta notícia

Nenhum comentário

Deixe seu comentário

 
 
 
  • A DiDatus é uma instituição de Ensino, que tem como foco oferecer cursos de excelência de Pós-Graduação, Capacitação e Aperfeiçoamento focados na cadeia produtiva do agronegócio, que atendam as exigências do mercado, fundamentados na valorização do ser humano como fonte de riqueza e transformação.

Contato

(41) 3308-8272
  • Endereço: Rua Silveira Peixoto, 1040, Batel - Curitiba - PR | 80240-120

  • Celular: (41) 99267-8100

  • Email: [email protected]